terça-feira, 13 de maio de 2008

Justiça seja feita!

Fiquei apreensiva hoje de manhã com a possibilidade da justiça libertar o casal que está sendo acusado de matar a pequena Isabella.
Os advogados irão entrar com recursos, mas se a liberdade ocorrer, ficará cada vez mais explícito para a sociedade, o quanto é mole cometer um crime aqui no Brasil.
Jovens estão sendo influenciados a cometerem violência por todos os cantos, por perceberem que as nossas leis não são severas. O acusado que cometeu um crime pela primeira vez, mesmo que ediondo como esse, têm direito a inúmeros recursos.
A sociedade espera que a Justiça seja feita, não somente com estes casos que tomam proporções gigantescas, mas com todos os outros.
É lamentável que o casal em questão, não conte a verdade, visto que, de acordo com os laudos técnicos da perícia, as informações parecem bater perfeitamente.
É insensato da parte deles, afirmar que existiria uma terceira pessoa, pois se a perícia conseguiu provar que quem asfixiou Isabella, tinha as mãos compatíveis com as da madrasta, e as pegadas, compatíveis com as do pai, deveria então haver "duas" outras pessoas com estaturas semelhantes no local, e não apenas "uma".
Sendo assim, o pior cégo é aquele que não quer ver.
É desumano um homem que cometeu um crime, ficar em uma sela de 3X1m? Porquê ninguém aceita ficar com eles nas selas? Enquanto isso, ao invés de enfrentarem gente "do tamanho deles", ainda acabam ficando em selas isoladas!
Quem está preocupado com os inocentes que residem nos barracos que também são deste tamanho? As ruas estão cheias de pessoas que dormem sob as carrocinhas de papelão, no chão e ainda dividem seus espaços com os filhos e os cachorros nas calçadas, não tiveram estudos, a maioria, nunca cometeu nenhum crime e eu não escutei ninguém mencionar, que eles seriam transferidos para algum lugar melhor por questões de segurança, porquê será?

O dinheiro público fica sendo gasto com transporte, segurança e alimentação de criminosos, enquanto, entidades que trabalham pela vida, passam necessidades.

O exemplo é o Centro de Apoio à Criança Carente com Câncer, que ajuda a preservar a vida de crianças do país inteiro, mas nínguém sabe que eles estão precisando de arroz, feijão e óleo, porque esta notícia não dá ibope pra mídia.

Se quiser conhecer, leia a matéria e assista o vídeo no nosso jornal. ELES MERECEM MAIS ATENÇÃO! http://jornaldafada.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer deixar um recado?

Como acertar o penteado no grande dia

Marcos Proença - Cabeleireiro Sejam as noivas tradicionais ou urbanas, a produção no dia mais importante da vida de quem deseja se casar...