terça-feira, 5 de abril de 2016

Ex chefe do ministério da defesa previne o povo sobre intervenção militar





O Ex-Chefe do Ministério da Defesa, General Rômulo Bini Pereira, publicou no "Estadão" em 02/04/16, um artigo alertando o povo brasileiro em relação aos próximos acontecimentos no país, caso seja ou não adotado o impeachment de Dilma Rousseff.



Em seu texto, o General deixa claro aos comandantes das FFAA, que fiquem atentos, pois independente da hierarquia, os 'soldados brasileiros' honrarão seu juramento. Ele também faz duras críticas ao comportamento da 'ex-guerrilheira' Dilma Rousseff, a Lula e aos demais políticos oportunistas que estão tentando vestir a fantasia de salvadores da pátria nesse momento de crise.

2 comentários:

  1. Como oficial das Forças Armadas, em muito me orgulho da reprodução realizada pela senhora do texto Estado de Sítio e de Defesa, elaborado pelo General de Exército Bini.

    No dia 7 de junho, o referido militar publicou nova matéria, que particularmente muito me representa.

    Nos militares da atualidade estamos cansados de sermos vinculados a atitudes pretéritas que não nos representa.

    Cito parte da referida matéria:



    “As Forças Armadas são um exemplo de equilíbrio e de respeito aos preceitos constitucionais nestes anos da Nova República. Estão com seus olhos no porvir, e não em ações pretéritas que poderão vir a influenciar o atual projeto político.”
    http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,direitos-humanos,10000055628#

    Nesta nova fase de politização da massa e repercussão das informações, temos que ter cuidado para não desvincular as Forças Armadas deste ciclo de virtuosidade que se inicia.

    Desta forma, solicito que a senhora reproduza também as idéias desta nova matéria, para finalmente modificarmos este pré-conceito que maculam a nossa Força.

    A sociedade brasileira tem que acreditar e enxergar as Forças Armadas de hoje como a instituição que de direito e de fato se destina à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e da lei e da ordem, artigo 1 da Lei Complementar 97 de 1999.

    ResponderExcluir
  2. Como oficial das Forças Armadas, em muito me orgulho da reprodução realizada pela senhora do texto Estado de Sítio e de Defesa, elaborado pelo General de Exército Bini.

    No dia 7 de junho, o referido militar publicou nova matéria, que particularmente muito me representa.

    Nos militares da atualidade estamos cansados de sermos vinculados a atitudes pretéritas que não nos representa.

    Cito parte da referida matéria:



    “As Forças Armadas são um exemplo de equilíbrio e de respeito aos preceitos constitucionais nestes anos da Nova República. Estão com seus olhos no porvir, e não em ações pretéritas que poderão vir a influenciar o atual projeto político.”
    http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,direitos-humanos,10000055628#

    Nesta nova fase de politização da massa e repercussão das informações, temos que ter cuidado para não desvincular as Forças Armadas deste ciclo de virtuosidade que se inicia.

    Desta forma, solicito que a senhora reproduza também as idéias desta nova matéria, para finalmente modificarmos este pré-conceito que maculam a nossa Força.

    A sociedade brasileira tem que acreditar e enxergar as Forças Armadas de hoje como a instituição que de direito e de fato se destina à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e da lei e da ordem, artigo 1 da Lei Complementar 97 de 1999.

    ResponderExcluir

Quer deixar um recado?

Como acertar o penteado no grande dia

Marcos Proença - Cabeleireiro Sejam as noivas tradicionais ou urbanas, a produção no dia mais importante da vida de quem deseja se casar...