sábado, 23 de fevereiro de 2013

MASSIMO DE MATTEO - ENTREVISTA

Reportagem: Claudia Souza
Matéria publicada no http://tribunadomusico.blogspot.com.br/2013/02/massimo-de-matteo-chegou-para-ficar.html em 22/02/13 na Tribuna do Musico

Recém-chegado em São Paulo o pianista italiano Massimo de Matteo encanta com a sua virtuose. Ao visitar a Ordem dos Músicos e tocar o piano do Salão Nobre, composição de Ernesto Nazareth, que conheceu a pouco tempo, deixou seus ouvintes extasiados com a segurança e agilidade com que conduziu o instrumento que tanto ama.

Resolveu vir ao Brasil em 2008, após trabalhar em um cruzeiro marítimo, desembarcou em Salvador – BA e logo se adaptou ao jeitinho brasileiro. Fez amizades, deu aulas na Universidade Federal da Bahia permanecendo por lá durante três anos. Em seguida, partiu para Jequié e montou uma escola de música “Ernesto Nazareth” aonde conseguiu licença da Prefeitura para ministrar aulas durante seis meses para crianças carentes.

Foi uma experiência muito positiva porque na Europa não tem muita coisa parecida e ter contato com crianças com carência econômica entre outros aspectos, me deu a oportunidade de aprender valores que hoje em dia estão acabando.” Disse Massimo.

Está em São Paulo há oito meses, e ao chegar fez contato com uma rede de restaurantes italianos no bairro de Moema aonde trabalha quase todos os dias da semana. Desde então está produzindo o seu segundo Cd de músicas italianas, em que toca e canta. O Cd "Canta Itália" muito bem produzido e finalizado têm sucessos que marcaram época (Besame Mucho, Estou apaixonado, Funiculi Funiculá, Guaglione, entre outros). Massimo De Matteo está em busca de um produtor e distribuidor e já está pensando em gravar o terceiro Cd com sucessos de Tom Jobim e Vinícius de Moraes.

Com mestrado na Itália como pianista acompanhador, Massimo acompanhava sopranos e tenores em grandes obras para teatro e afirmou que a maior dificuldade dos músicos no mundo inteiro é garantir um salário fixo para dar aulas ou tocar durante o dia, a fim de garantir a subsistência.  “Ao contrário do Brasil, na Europa existe muito mais facilidade para se entrar em conservatórios e faculdades de música. Eu soube que na Orquestra da Bahia tem muitos músicos que não são formados. O governo precisaria criar mais editais de concursos para favorecer a contratação de músicos. Tentei prestar dois concursos para músicos em Feira de Santana e haviam cinco vagas e somente três candidatos. Se isso ocorresse em outras categorias como medicina ou advocacia, haveriam milhares de candidatos.” Disse.

Massimo De Matteo, acostumado a tocar em diversos países, assegura-se de fazer o contrato com as casas nas quais trabalha. “É uma segurança para o dono da casa e para mim também. O contrato me garante uma tranquilidade”. Afirmou. Falta também uma ação maior da Ordem dos Músicos, atuar na fiscalização dos músicos profissionais. Na Escandinávia e Noruega, por exemplo, se você não for documentado como músico, não consegue tocar em lugar nenhum.

Em suas apresentações Massimo De Matteo, além de italiano, canta em inglês e espanhol, músicas conhecidas e agradáveis para som ambiente. Está se preparando para realizar em breve shows de músicas italianas em casas e teatros de renome.

Contato para Shows: Tel: 11 95037-9917 – www.massimodematteo.webnode.com – [email protected]

Reportagem: Claudia Souza


ASSISTA O VÍDEO DA ENTREVISTA:


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer deixar um recado?

MENSAGENS DE AGRADECIMENTO PARA MADRINHAS E PADRINHOS

Quando chega a tão esperada hora, são tantos detalhes para cuidar que o HD da nossa memória fica tão cheio, que faltam palavras para compor ...